Comunicado de imprensa: Acordo de Paris deve colocar as pessoas em primeiro lugar - CIDSE
© CIDSE

Comunicado de imprensa: Acordo de Paris deve colocar as pessoas em primeiro lugar

© CIDSE

Um novo relatório, inspirado na Encíclica Laudato Si 'do papa e publicado um mês antes do início da COP 21, expõe a visão da CIDSE para o acordo de Paris, que deve colocar a dimensão moral da mudança climática em seu âmago.

(Faça o download do relatório no anexo abaixo em inglês, francês e espanhol)

O mundo precisa elevar sua ambição a níveis muito mais altos para enfrentar a crise climática e proteger as pessoas dos efeitos das mudanças climáticas, afirma um relatório divulgado hoje pela CIDSE, um mês antes do início da conferência sobre mudanças climáticas COP 21 em Paris. O relatório “Paris, para o Povo e o Planeta” descreve o que a coalizão de agências de desenvolvimento católico 17 recomenda para o acordo de Paris e explora o que significa a Encíclica em relação às negociações climáticas.

Com base nas evidências dos parceiros da CIDSE, comunidades pobres e estudos científicos, sabemos que uma mudança climática já está manifestando seus efeitos devastadores. Reconhecendo essa verdade dramática e inspirada na visão prospectiva da Encíclica, o CIDSE salienta que os governos devem colocar no centro do debate as comunidades mais pobres que mais sofrem com os impactos das mudanças climáticas. “Os governos devem lembrar que a crise ecológica não é apenas uma questão econômica e ambiental, mas também moral. O modo de vida e a própria existência de muitas comunidades, como as ilhas baixas da Oceania, as comunidades costeiras de Bangladesh, as famílias de agricultores da África e muitas outras, estão diretamente em jogo ”, disse Bernd Nilles, Secretário Geral do CIDSE.

O CIDSE defende um acordo de Paris que deve prever o eliminação progressiva de todas as emissões de combustíveis fósseis e o avançar em direção a um futuro de energia renovável 100% com acesso à energia sustentável para todos. Deve garantir que um O limite de 1.5 ° C está consagrado em um acordo global juridicamente vinculativo, defina uma meta para descarbonização completa por 2050 e estabelecer Revisões anuais do compromisso da 5s para aumentar a ambição. Além disso, para pagar o “deb ecológicaDevido aos países mais pobres, os países ricos devem fornecer financiamento climático adequado, previsível e oportuno aos países pobres.

Há uma série de outras questões que também deveriam fazer parte das discussões do Acordo de Paris, como o conceito de operacionalização dos direitos humanos e seus vínculos com a segurança alimentar e a igualdade de gênero, e a necessidade de fornecer eletricidade a bilhões que não a possuem. . Também queremos desafiar o atual modelo econômico de crescimento e o foco exclusivo em soluções baseadas no mercado.

"Paris, para o povo e o planeta" apresenta iniciativas orientadas para as pessoas como essenciais para alcançar a justiça climática. A campanha do CIDSE "Mudança para o planeta - Care for the People”, Mencionado no relatório, incentiva as pessoas a desafiarem suas escolhas diárias e exigirem mudanças sistêmicas por meio da mobilização.

Notas aos editores:
-CIDSE é uma aliança internacional de agências de desenvolvimento católicas que trabalham juntas pela justiça global. Nossas organizações membros da 17 da Europa e da América do Norte se reúnem sob a égide da CIDSE para combater a pobreza e a desigualdade. Desafiamos governos, empresas, igrejas e organismos internacionais a adotarem políticas e comportamentos que promovam direitos humanos, justiça social e desenvolvimento sustentável. www.cidse.org

-O artigo está disponível em inglês, francês e espanhol.

-Saiba mais sobre o trabalho de Justiça Climática do CIDSE: https://www.cidse.org/climate-justice.html

-Saiba mais sobre a campanha: Mudança para o planeta- Cuidado com o povo: https://www.cidse.org/rethinking-development/change-for-the-planet-care-for-the-people.html

-A carta encíclica está disponível aqui:
http://w2.vatican.va/content/francesco/en/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_enciclica-laudato-si.html

-Clique aqui para assistir à nossa série “Stories for Climate Justice”, com entrevistas de pessoas que enfrentam desafios relacionados ao clima, incluindo uma intervenção do Primeiro Ministro de Tuvalu, um pequeno estado insular ameaçado pelo aumento dos níveis dos oceanos.

-Clique aqui assistir a uma série de entrevistas filmadas pelo CIDSE sobre a encíclica, incluindo palestrantes como Naomi Klein (autor), Mary Robinson (Fundação Mary Robinson), Victoria-Tauli Corpuz (Relator Especial da ONU para os Direitos dos Povos Indígenas), Peter Turkson ( Presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz).

Para agendar entrevistas, entre em contato com:
Valentina Pavarotti, CIDSE Media & Communication Officer, pavarotti (at) cidse.org, +32 (0) 2 282 40 73

 

CIDSE_COP21_Paper_October_2015_EN.pdf
CIDSE_COP21_Paper_October_2015_ES.pdf
CIDSE_COP21_Paper_October_2015_FR.pdf
CIDSE_press_release_launch_of_COP21_paper.pdf

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais