Comunicado de imprensa conjunto: Parlamento Europeu mobiliza-se pelos defensores dos direitos humanos na Guatemala - CIDSE

Comunicado de imprensa conjunto: Parlamento Europeu se mobiliza para os defensores dos direitos humanos na Guatemala

• A 2016 registrou ataques de defensores de direitos humanos da 233 e homicídios da 14, a maioria dos quais permaneceu impune
• O PE comunica ameaças e campanhas de intimidação a funcionários do tribunal
• O PE insta as autoridades guatemaltecas a cumprirem suas obrigações de direitos humanos e o Congresso a ratificar a proposta de reforma da justiça.

 


Bruxelas, 16 Fevereiro 2017
. Hoje, o Parlamento Europeu, durante sua sessão plenária em Estrasburgo, aprovou uma resolução urgente sobre a situação dos defensores dos direitos humanos na Guatemala. Por essa iniciativa, as eurodeputadas expressam suas preocupações e reconhecem o trabalho realizado pelos defensores dos direitos humanos. Por esse motivo, exortam o governo guatemalteco a adotar medidas destinadas a proteger os defensores de direitos humanos dos ataques e dos perigos que enfrentam regularmente.

As figuras são alarmantes. O PE recorda que entre janeiro e novembro 2016, 223 assaltos foram registrados contra Defensores dos Direitos Humanos, bem como assassinatos 14 e 7 tentativas de assassinatos. Desde o início do ano, os defensores dos direitos humanos 2 foram mortos na Guatemala. A maioria desses crimes foi o ato final de um longo e repetitivo ciclo de violência.

O PE também sublinha o ambiente hostil em que os funcionários da justiça têm que trabalhar. Eles enfrentam campanhas de assédio, criminalização, coerção, descrédito e intimidação, que prejudicam a independência do sistema judiciário no país.

A resolução também apóia a nova iniciativa de reforma da justiça, que foi apresentada recentemente no Congresso guatemalteco. O objetivo é realizar reformas legais para fortalecer o Estado de Direito no país.

Apoio majoritário no Parlamento Europeu

Segundo Beatriz Becerra, vice-presidente da Subcomissão dos Direitos do Homem do Parlamento Europeu e membro do Grupo da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa (ALDE), “os defensores dos direitos humanos são o bem mais poderoso na obtenção de uma mais justiça independente, no entanto, eles são difamados, assediados e, finalmente, assassinados. Por essas razões, o governo guatemalteco precisa protegê-las com políticas públicas ambiciosas ”.

No ano passado, Hans-Olaf Henkel, membro do Grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus (ECR), participou numa missão do Parlamento Europeu à Guatemala. “Desde a minha visita, acompanhei de perto essa situação grave e, embora tenha desenvolvido esperanças com o novo presidente eleito, hoje estou profundamente desiludido e a situação dos advogados e defensores dos direitos humanos parece muito preocupante”.

Marina Albiol, do grupo GUE / NGL, considera que “mostrar preocupações não é suficiente”, especialmente porque “a responsabilidade da UE é evidente”. “Existe uma ligação entre a presença de corporações multinacionais e ataques de Defensores dos Direitos Humanos que se opõem e se mobilizam contra projetos hidroelétricos, como mostra o caso Pojom II ou Renace, projetos de mineração como o FeNix ou o representado pela companhia petrolífera francesa. Perenco ”.

Finalmente, Ernest Urtasun, membro do Grupo dos Verdes / Aliança Livre Europeia, afirma que “não é possível que representantes do Judiciário, bem como o Diretor da Comissão Internacional contra a Impunidade na Guatemala (CICIG), Iván Velázquez, sejam submetidos a ataques sem que o governo ponha em prática medidas de proteção eficazes. Com a introdução da proposta da Reforma da Justiça Constitucional, elaborada com a contribuição de muitos setores nacionais e atualmente em discussão no Congresso, podemos ver uma luz no horizonte, embora seja imperativo que a proposta seja totalmente endossada ”.

Reacções da sociedade civil de Bruxelas
As organizações internacionais e as redes da sociedade civil, cujos membros excedem as organizações da 500, celebram esta iniciativa parlamentar e compartilham os pedidos e preocupações expressas nela.

Estas organizações salientam, em particular, a petição parlamentar que convida a UE a assumir um papel mais pró-activo na promoção da segurança dos defensores dos direitos humanos, através da adopção de medidas e mecanismos de protecção eficazes no quadro do seu diálogo político, cooperação e comércio. relações com a Guatemala.

As organizações esperam que esta resolução possa enviar uma mensagem clara às autoridades guatemaltecas a fim de agir e proteger os defensores dos direitos humanos, especialmente mulheres, populações rurais, sindicalistas, pessoas discriminadas por sua orientação sexual e comunidades indígenas; Que todos trabalhem em prol de uma sociedade democrática, em defesa de suas terras, do meio ambiente, dos direitos econômicos, sociais e culturais, da justiça e da luta contra a impunidade.

Para maiores informações:
Miguel Zumalacárregui (Organização Mundial contra a Tortura: Observatório OMCT / FIDH, membro da CIFCA), mmz@omct.org - + 32 2 218 3719
Kerstin Reemtsma (Brigadas de Paz Internacional, Projeto Guatemala), repeuropea@pbi-guatemala.org - +32 470 595295

 
Este comunicado de imprensa conjunto está disponível em inglês, francês e espanhol. Veja os anexos abaixo.

PT-Comunicado de imprensa Resolução do PE DRs Guatemala
ES-Comunicado de imprensa PE Resolucion Defensores Guatemala
FR-Comunicado de imprensa PE Résolution HRDs Guatemala

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange