Resposta conjunta da sociedade civil ao estudo da Comissão Europeia sobre due diligence da cadeia de suprimentos - CIDSE

Resposta conjunta da sociedade civil ao estudo da Comissão Europeia sobre due diligence da cadeia de suprimentos

As organizações e redes da sociedade civil abaixo-assinadas acolhem com satisfação a divulgação das conclusões da Comissão Europeia estudo sobre requisitos de due diligence através da cadeia de suprimentos.

O Projeto Os resultados deste estudo afirmam inequivocamente que as medidas voluntárias estão falhando e que há uma necessidade urgente de ação regulatória a nível da UE a fim de proteger os trabalhadores, as comunidades e o meio ambiente dos direitos humanos e impactos ambientais sistemáticos, contínuos e agravados, vinculados às cadeias globais de fornecimento de empresas e instituições financeiras. É particularmente digno de nota que os resultados do estudo sejam baseados em ampla consulta à sociedade civil e às empresas.

Com a conclusão do estudo, a Comissão Europeia está dando um passo sério para identificar como a UE poderia cumprir melhor suas obrigações sob os Princípios Orientadores da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos. A UE deve agora aprovar regras obrigatórias de due diligence, a fim de cumprir seu dever de proteção contra abusos corporativos, como exploração de terras, violações de direitos humanos, assassinato de defensores de direitos humanos, trabalho forçado e infantil, violência baseada em gênero e degradação ambiental e desmatamento.

Os cidadãos estão exigindo ação [1]. Convidamos a Comissão Europeia a agir rapidamente nas conclusões do estudo e urgentemente iniciar o processo em direção a uma proposta legislativa sobre direitos humanos corporativos e due diligence ambiental, que inclua maior acesso a recursos judiciais para as vítimas[2] Para que essa proposta atenda efetivamente aos abusos dos direitos humanos e ambientais e, ao mesmo tempo, melhore o remédio para as vítimas, é crucial que inclua a responsabilidade corporativa pelos danos causados.

[1] 847.000 cidadãos assinaram a petição do "Direitos das pessoas, regras para as empresas - Stop ISDS”, Uma campanha de um ano concluída em janeiro.

[2] Mais de 100 organizações da sociedade civil pediram legislação da UE em matéria de due diligence ambiental e direitos humanos implementar os Princípios Orientadores da ONU sobre Empresas e Direitos Humanos e, de fato, tornar as Diretrizes da OCDE para Empresas Multinacionais juridicamente vinculativas.

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais