Participação da CIDSE na 6ª Sessão do Tratado de Vinculação da ONU - CIDSE

Participação da CIDSE na 6ª Sessão do Tratado Vinculativo da ONU

Como parte de seu compromisso de defender os direitos humanos acima dos interesses corporativos, a CIDSE está, como todos os anos, acompanhando de perto o grupo de trabalho intergovernamental aberto sobre empresas transnacionais e outras empresas de negócios com respeito aos direitos humanos (OEIGWG), este ano entrando em seu 6th Sessão, ocorrendo de 26 a 30 de outubro.
Por causa das pandemias COVID-19, a sessão é apenas parcialmente física no “Palais des Nations” da ONU em Genebra e muitas partes interessadas, incluindo da rede CIDSE, estão apenas se conectando remotamente.  

Comunicado de imprensa
CIDSE concluindo comunicado de imprensa (30 de outubro)

Atividades em Genebra pela CIDSE, seus membros, aliados e parceiros :
Demonstrações

Eventos paralelos
-> CAFOD (membro da CIDSE na Inglaterra e País de Gales) está organizando um evento paralelo virtual “Digging Deeper: Mining in Colombia and the Emergency need for a UN Treaty” on Quarta 28th Outubro de 2020, 2h3 CEST sobre a luta contínua para responsabilizar corporações transnacionais e outras empresas de negócios por abusos de direitos humanos, danos ambientais e má conduta corporativa que causam, contribuem ou estão diretamente ligadas no sul global. 
Mais informações podem ser encontradas na nota conceitual e no folheto. 


Assista ao introdução ao webinar por David Boyd, Relator Especial da ONU sobre Direitos Humanos e Meio Ambiente sobre o caso de El Cerrejon na Colômbia e o gravação do evento paralelo.

Leia a entrevista com Luisa Rodríguez Gaitán e Jenny Paola Ortiz do Centro de Pesquisa e Programa de Educação Popular / Paz (CINEP / PPP) sobre o papel crucial de um Tratado Vinculante para casos como o Cerrejón na Colômbia.

-> Franciscans International, o Relator Especial da ONU sobre Resíduos Tóxicos e Leigh Day organizará um evento paralelo online na quinta-feira, 29 de outubro às 2h CET sobre “Abusos dos direitos humanos e degradação ambiental - o que o tratado pode trazer”. Veja o folheto abaixo:


Qual é a situação do processo de Tratado? 
O objetivo final do OEIGWG é preparar um instrumento juridicamente vinculativo para regular as empresas transnacionais. Após a quinta sessão, a Missão Permanente do Equador, em nome da Presidência do OEIGWG, preparou um segunda versão revisada do instrumento juridicamente vinculativo. A 6ª sessão trabalhará nas bases desse esboço.  

Posição da CIDSE em relação ao Tratado 
A CIDSE está preocupada com o fato de que a UE ainda não tem um mandato de seus Estados membros para negociar o Tratado, nem busca participar ativamente ou se envolver na Sessão do Tratado. Os Estados-Membros também se escondem atrás do facto de que, alegadamente, é apenas da competência da UE e, portanto, não podem comprometer-se individualmente. Embora alguns Estados afirmem que querem um mandato para a UE, a situação não está avançando e ninguém se envolve nas negociações, às vezes nem mesmo defendendo suas próprias leis nacionais. A UE também se esconde por trás do seu próprio processo de implementação da legislação de Due Diligence, usando essa desculpa para não se envolver. Para a CIDSE é fundamental valorizar a complementaridade entre os níveis nacional, regional e internacional.  
A CIDSE apela aos Estados para que se engajem construtivamente, com espírito de determinação e senso de responsabilidade pelo bem comum, para avançar até que o “mandato para elaborar um instrumento internacional juridicamente vinculativo” estabelecido pela Resolução 26/9 do Conselho de Direitos Humanos da ONU seja cumprido. Como agências de desenvolvimento católicas ativamente envolvidas no desenvolvimento de políticas e leis sobre negócios e direitos humanos, a CIDSE está determinada a continuar a oferecer aconselhamento e apoio a seus próprios governos e outros membros do Conselho de Direitos Humanos para ajudá-los a cumprir este importante objetivo. 
A contribuição completa da CIDSE pode ser lida aqui em inglês, francês e espanhol.   

Apoio ao tratado pela sociedade civil e envolvimento da CIDSE 
O CIDSE é um dos principais membros da Aliança do Tratado, uma coalizão global de grupos e movimentos da sociedade civil que apóia o desenvolvimento de um instrumento internacional vinculativo. 
CIDSE também recentemente apoiou o Declaração da Sociedade Civil Africana sobre a Parceria Africano-União Europeia no qual apelam aos decisores políticos europeus e africanos para que adoptem um tratado da ONU juridicamente vinculativo para garantir que as empresas transnacionais são totalmente responsáveis ​​pelas suas violações dos direitos humanos e crimes ambientais. 
Juntamente com FoE-E, FoE-I, TNI, Bindingtreaty.org e a Campanha Global, CIDSE publicou um anúncio no Financial Times em 27 de outubro para exortar os Estados e as organizações regionais a se envolverem ativamente no processo da ONU e a trabalharem para um processo eficaz e instrumento legalmente internacional:

Compromisso da igreja para regulamentação corporativa  
A CIDSE é inspirada pelo envolvimento constante do Papa Francisco na necessidade de regulamentar as corporações e nossa casa comum. Além do que, além do mais, mais de 230 bispos em todo o mundo assinaram uma declaração internacional para impedir o abuso corporativo e garantir a solidariedade global. Seu apelo também foi reiterado por Ir. Mary John Mananzan das Filipinas, que destacou neste blog o papel crucial das mulheres na luta contra o abuso corporativo e constituem uma parte crucial da luta por justiça. Em fevereiro, Bispos da África Ocidental pediram um instrumento obrigatório regular as atividades das empresas transnacionais.  

Mais rfontes da CIDSE e assim membros 

 
Vídeo da CIDSE: Junte-se ao movimento por um Tratado Vinculativo da ONU! 


foto: Mina de carvão, El Cerrejón, Colômbia by Tanenhaus - CC BY 2.0

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange