NOVO ESTUDO: CIDSE publica relatório sobre o acesso de OSCs ao Fundo Verde para o Clima: Uma análise de políticas e experiências de estudos de caso - CIDSE

NOVO ESTUDO: CIDSE publica relatório sobre o acesso de OSCs ao Fundo Verde para o Clima: uma análise de políticas e experiências de estudos de caso

Com o objetivo de fortalecer o acesso ao financiamento climático, a CIDSE apresenta um novo estudo na análise das políticas do Fundo Verde para o Clima, que inclui os obstáculos e recomendações para sua efetiva implementação e transformação. O estudo será discutido em um seminário online organizado pela CIDSE a 5 de maio.  

O relatório “Melhorando o acesso limitado da sociedade civil ao Fundo Verde para o Clima”, busca mostrar como o acesso ao Fundo Verde para o Clima pode ser benéfico para as Organizações da Sociedade Civil (OSC), a fim de financiar projetos de adaptação e mitigação em sua região, especialmente na Sul global. O estudo, entretanto, também revela as barreiras existentes para o acesso aos fundos GCF, tais como credenciamento de OSCs, processos complicados de aprovação de projetos, falta de enraizamento local, processos fracos de consulta nacional, entre outros.  

O relatório demonstra que há uma necessidade de reforma e as OSCs estão em uma posição única para contribuir fornecendo feedback crítico enquanto demonstram soluções de projetos inovadores, agindo assim como um catalisador para a transformação que combina ambições climáticas elevadas, co-benefícios de ODS, gênero sensibilidade e ação liderada localmente.  

Além disso, como enfatizado por Lydia Machaka, Oficial de Justiça e Energia Climática da CIDSE e um dos editores do estudo: “A transformação real para a construção de resiliência e capacidades adaptativas para grupos mais vulneráveis ​​no terreno só ocorrerá quando o Fundo Verde para o Clima (GCF ) os recursos são facilmente disponibilizados para as organizações da sociedade civil e quando são concebidos com elas e para elas como principais interessados ​​”. O relatório sugere que as OSCs devem aumentar sua conscientização sobre o GCF e suas capacidades, a fim de aumentar sua participação e contribuição. Por outro lado, o estudo incentiva o Fundo a implementar reformas que criarão uma estrutura mais capacitadora que beneficie as OSCs para cumprir sua missão de fazer mudanças transformacionais. 

Financiamento climático is uma chave para lutar cLima alterar 

As finanças são consideradas a ferramenta capacitadora que tornaria o Acordo de Paris eficaz para todos, mas o mais importante, é a chave para os países vulneráveis ​​aprimorarem e implementarem integralmente seus planos nacionais de ação climática (também conhecidos como NDCs). O financiamento internacional do clima pode ajudar a fechar a lacuna das emissões e, assim, reforçar a confiança entre as partes, a fim de aumentar a ambição e ter sucesso nas próximas negociações sobre o clima. 

O Fundo Verde para o Clima (GCF) é geralmente considerado como o fundo principal para fornecer financiamento climático; até agora, um total de 154 países em desenvolvimento são elegíveis para financiamento do GFC e, até 2020, 103 Entidades Credenciadas foram aprovadas para solicitar financiamento, a maioria delas Entidades Implementadoras Internacionais. No entanto, o acesso direto para projetos de pequena escala em países em desenvolvimento a Entidades Implementadoras Nacionais ou Regionais ainda é muito limitado. 

Como as OSCs representam a maioria dos observadores credenciados (296 de 453), seu trabalho para influenciar as prioridades e políticas de financiamento do GCF é importante; no entanto, sua demanda por melhor acesso a projetos ainda não foi uma das principais prioridades de advocacy. Ao longo deste artigo, os autores procuram encorajar as redes de OSCs no Norte Global com laços no Sul Global, para facilitar um diálogo estratégico sobre o que esperar do Fundo em termos de financiamento climático e fornecer apoio para a capacitação. 

Mais informação & convite de imprensa  

O estudo foi encomendado pela CIDSE a Thomas Hirsch, Climate & Development Advice e será apresentado em um seminário online em 5 de maio.th às 3 horas (CEST), com a participação de especialistas no tema. Jornalistas são bem-vindos para participar do evento e fazer perguntas aos palestrantes. Entrevistas com o autor do estudo e / ou representantes do CIDSE também podem ser agendadas.  

Contato para a imprensa: Valentina Pavarotti, Gerente de Comunicações da CIDSE: pavarotti (at) cidse.org  

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange