Participação da CIDSE na 7ª Sessão do Tratado de Vinculação da ONU - CIDSE

Participação da CIDSE na 7ª Sessão do Tratado Vinculativo da ONU

Como parte de seu compromisso de defender os direitos humanos acima dos interesses corporativos, a CIDSE está acompanhando de perto as negociações para um tratado vinculante sobre corporações transnacionais e outras empresas comerciais. o grupo de trabalho intergovernamental aberto sobre corporações transnacionais e outras empresas de negócios com respeito aos direitos humanos (OEIGWG), entra este ano em sua 7ª sessão em Genebra, de 25 a 29 de outubro de 2021. Pela primeira vez desde a pandemia COVID-19, uma delegação da CIDSE com organizações parceiras estará presente para fazer lobby nas delegações oficiais e se juntar a iniciativas de aliados como Franciscans International e o Tratado de Aliança Movimento.


COMUNICADO DE IMPRENSA CIDSE, 29 outubro: A UE flerta com as negociações de um tratado vinculativo sobre empresas e direitos humanos, mas evita um envolvimento substancial, enquanto os EUA tentam inviabilizar o processo


Qual é a situação do processo de Tratado?
A Missão Permanente do Equador, em nome da Presidência do OEIGWG, divulgou em agosto o Terceiro Rascunho Revisado de um instrumento juridicamente vinculativo para regular as atividades de cooperação transnacional e outras empresas comerciais. A próxima sessão de negociações em Genebra foi estruturada para estimular emendas diretas e sugestões textuais ao texto preliminar pelos Estados Partes.

Posição da CIDSE
Também neste ano, a CIDSE está divulgando a mensagem de que o Instrumento Legalmente Vinculante precisa fortalecer as disposições que permitem aos titulares de direitos afetados o acesso a recursos e justiça, e para proteger as comunidades indígenas, os direitos humanos e os defensores ambientais. O Terceiro Rascunho Revisado esclarece alguns desses pontos, mas permanece muito vago e confuso em outros. Apesar de suas fragilidades, a CIDSE e suas organizações membros acreditam que o documento constitui uma base sólida para as negociações dos Estados.
Leia:
- O Submissão CIDSE ao grupo de trabalho intergovernamental aberto sobre corporações transnacionais e outras empresas de negócios com respeito aos direitos humanos
- O Análise jurídica da terceira versão revisada pelo Prof Dr. Markus Krajewski publicado pela CIDSE
- Soluções globais para problemas globais: Por que a legislação da UE e um instrumento da ONU sobre responsabilidade corporativa devem ser complementares”. Um briefing de política por CIDSE, ECCJ, ECCHR, FIDH e Amigos da Terra-Europa

A UE nas negociações da ONU
O estado atual do texto é o resultado de anos de negociações incluindo Estados e organizações da sociedade civil. Mais uma vez, este ano, a voz da União Europeia permanece praticamente ausente das negociações. As razões invocadas permanecem as mesmas dos anos anteriores: o processo interno em curso de adoção de uma lei europeia sobre o Governo das Sociedades Sustentáveis ​​e a falta de mandato do Conselho que autorize a participação da Comissão Europeia.
Os Estados-Membros da União Europeia estão a repetir este argumento para limitar a sua participação. Acreditamos que o tempo para desculpas acabou. Com o lançamento da Diretiva de Governança Corporativa Sustentável da UE, agora prevista para o final de 2021, a Comissão Europeia e os Estados-Membros devem assumir seriamente a responsabilidade de proteger e cumprir os direitos humanos e se envolver nas negociações. A CIDSE e suas organizações membros pedem que não percam esta oportunidade única de contribuir para acabar com a impunidade corporativa e oferecer vias eficazes de justiça para as pessoas afetadas em todo o mundo.

Atividades em Genebra pela CIDSE, seus membros, aliados e parceiros 
Declarações CIDSE
- Declaração oral geral, 25 de outubro
- "Nenhum passo atrás: organizações católicas denunciam tentativa dos EUA de inviabilizar as negociações de um Tratado da ONU sobre empresas transnacionais“, 25 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 1, 26 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 4, 27 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 5, 27 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 6, 28 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 7, 28 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 8, 28 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 10, 29 de outubro
- Declaração oral da CIDSE sobre o Artigo 14, 29 de outubro

Outras declarações
- "Os Estados Unidos devem respeitar as Nações Unidas e seu mandato intergovernamental para redigir uma lei internacional para proteger as vítimas de abusos de direitos humanos relacionados a empresas“, Declaração da Aliança do Tratado, 21 de outubro
- Deficiências da Proposta de uma Convenção-Quadro Simplificada sobre Empresas e Direitos Humanos, Análise da Aliança do Tratado
- Declaração comum dos membros signatários da Aliança do Tratado a respeito do 3º esboço do LBI e da 7ª sessão de negociação do IGWGs, 25 de outubro (EN - ES - FR)
- Declaração com Franciscans International, CIDSE, FIAN, WILPF, CCFD-Terre Solidaire, LHR e FIDH sobre o Artigo 1, 26 de outubro

Blogs
- UN-Abkommen zu Wirtschaft und Menschenrechten: Jährlich grüßt das Murmeltier: EU verweigert Teilnahme an UN-Verhandlungen por Armin Paasch, Misereor

Eventos paralelos

 -> “Uma Abordagem dos Direitos da Criança para o Projeto de Tratado de LBI sobre Empresas e Direitos Humanos”, 20 de outubro, das 1h às 2h30 CEST.



-> “Grilagem de terras e a necessidade de um tratado legalmente vinculante para corporações transnacionais e outras empresas comerciais", 20 de outubro, 2:30- 4h CEST.



-> “Uma transição justa: como um tratado pode ser vital para a justiça e a paz na Colômbia“, 26 de outubro, 3h RU / Irlanda, 4h Genebra / Bruxelas, 9h Colômbia.



-> "Impacto da mineração na Guatemala: a necessidade de um tratado das Nações Unidas para acessar a justiça" 27 de outubro, 1h15-2h45 CEST (12.15h5.15 Reino Unido / XNUMXh Guatemala).  


Recursos adicionais 

Vídeo
Luisa Rodríguez Gaitán, do CINEP, organização parceira na Colômbia, explica como as atividades das corporações transnacionais afetam as mulheres e por que um tratado vinculante sobre negócios e RH é necessário para países como a Colômbia.

Este breve vídeo (FRE) do membro da CIDSE, Entraide et Fraternité, dá voz aos representantes da comunidade em Prikro, Costa do Marfim, que se opõem às plantações de borracha e dendê em grande escala pela empresa belga SIAT.


Creditar foto de capa: CIDSE

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais
Protegido por miniOrange