Participação da CIDSE na 8ª Sessão do Tratado de Vinculação da ONU - CIDSE

Participação da CIDSE na 8ª Sessão do Tratado Vinculativo da ONU

28 de outubro: “Tratado de Negócios e Direitos Humanos: Limpe a bagunça! "
Comunicado de imprensa final do CIDSE (Italiano)

Como parte de seu compromisso de defender os direitos humanos acima dos interesses corporativos, o CIDSE está acompanhando de perto as negociações para um Tratado vinculante sobre corporações transnacionais e outras empresas comerciais. O grupo de trabalho intergovernamental aberto sobre corporações transnacionais e outras empresas de negócios com respeito aos direitos humanos (OEIGWG), entra este ano em seu 8ª sessão em Genebra de 24 a 28 de outubro de 2022. Uma delegação da CIDSE com organizações parceiras estará presente para pressionar as delegações oficiais e juntar-se às iniciativas de aliados como Franciscans International e o Treaty Alliance Movement.

Qual é a situação do processo de Tratado?
A Missão Permanente do Equador, em nome da Presidência do OEIGWG, divulgou em agosto de 2021 o Terceiro Rascunho Revisado de um instrumento juridicamente vinculativo para regular as atividades de cooperação transnacional e outras empresas. No Relatório aprovado ao final da 7ª sessão, a Presidência comprometeu-se a avançar o processo junto com um grupo de Amigos da Presidência, Estados amigos trabalhando em conjunto para chegar a um texto de compromisso.
No entanto, o grupo Amigos da Cátedra não foi formado até depois do verão. Composto por França, Portugal, Azerbaijão, Indonésia e Uruguai, ainda carece de um membro africano.
O Presidente circulou um projecto de compromisso informal sobre artigos selecionados apenas no final de setembro deste ano, afastando-se radicalmente dos textos anteriores que não são fruto do trabalho dos Amigos da Cátedra. A Aliança do Tratado e outros grupos da sociedade civil estão pedindo que os Estados se engajem com base no terceiro rascunho revisado – incluindo emendas a ele proposto pelos Estados e a sociedade civil durante a última sessão.

Posição da CIDSE
A CIDSE e seus membros acreditam que a Terceira Minuta Revisada é o produto do engajamento ativo e das negociações dos Estados, e ainda deve ser o principal ponto de partida para eles durante as negociações. Este ano também, a CIDSE defenderá um Tratado que avance nas disposições que permitem aos titulares de direitos afetados acessar recursos e justiça, e proteger as comunidades indígenas, os direitos humanos e os defensores do meio ambiente.

Ler:
– CIDSE contribuição no que diz respeito às negociações do ano passado com propostas textuais concretas para melhorar o 3º projeto revisado
- UMA análise jurídica da terceira versão revisada do Dr. Prof Markus Krajewski, publicada pelo CIDSE

O papel da UE
Juntamente com os nossos membros e aliados, temos defendido o envolvimento ativo nas negociações da UE e dos seus Estados-Membros. Nos últimos anos, a UE desempenhou o papel de espectadora, sem um mandato oficial para negociar. 
Com a proposta legislativa de uma lei nacional sobre direitos humanos corporativos e due diligence ambiental, fica claro que agora há um forte argumento para a UE negociar como um bloco. Mas algumas das questões cruciais tratadas no Tratado dizem respeito às competências dos Estados-Membros, o que significa que os governos nacionais não podem esconder-se atrás da Comissão e devem também trabalhar para melhorar o texto.
O caso é claramente apresentado por um estudo de quatro especialistas acadêmicos publicado pelo CIDSE e seis outras organizações da sociedade civil.

Ler:
- A estudo sobre a complementaridade entre a Diretiva de Due Diligence de Sustentabilidade Corporativa da UE e um Instrumento juridicamente vinculativo da ONU (LBI), e o principais recados da sociedade civil
- Artigo: Por que a UE não está mais envolvida nas negociações do Tratado Vinculativo? Por Giuseppe Cioffo (CIDSE) e Jill McArdle (Amigos da Terra Europa)
-  Soluções globais para problemas globais: Por que a legislação da UE e um instrumento da ONU sobre responsabilidade corporativa devem ser complementares”. Um briefing de política por CIDSE, ECCJ, ECCHR, FIDH e Amigos da Terra-Europa

Delegação CIDSE
Este ano nossa delegação será composta por funcionários de secretariado com as seguintes organizações membros: CAFOD, CCFD-Terre Solidaire, Fastenaktion, KOO/DKA, Misereor e Trócaire e parceiros do Brasil, Colômbia e África. O CIDSE participará como membro da Aliança do Tratado, uma coalizão global da sociedade civil, movimentos sociais e ONGs que trabalham por um Tratado sobre corporações transnacionais.

Declarações CIDSE:
-Declaração oral geral, 24 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Artigo 6, 25 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Artigo 8, 25 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Artigo 10, 26 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Preâmbulo, 26 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Artigo 14, 27 de outubro
-Declaração Oral da CIDSE sobre o Artigo 15, 27 de outubro

Outras declarações:
-Declaração FIAN Internacional em nome da Aliança do Tratado, A Campanha Global para Recuperar a Soberania dos Povos, Desmantelar o Poder Corporativo e Acabar com a Impunidade; A Rede ESCR; as Feministas pelo Tratado Vinculativo e os Jovens Amigos do Tratado (YouFT) (versão em inglês e espanhol disponíveis), 24 de outubro
-Declaração da RECOWA (Reunião das Conferências Episcopais da África Ocidental) do P. Vicente de Paulo, 24 de outubro

Atividades do CIDSE, seus membros, aliados e parceiros
Segunda-feira, 17 de outubro: Evento paralelo DKA/KOO – Evento virtual paralelo sobre abordagem dos direitos da criança ao projeto de instrumento juridicamente vinculativo sobre empresas e direitos humanos, 13-14.30hXNUMX.

Segunda-feira, 24 de outubro: A ilusão da abundância – Defendendo os territórios latino-americanos do extrativismo predatório, 1h30–2.45hXNUMX CEST, Palais des Nations, Sala XXVII.


Terça-feira, 25 de outubro: Exibição pública do documentário A ilusão da abundância em Genebra, nos Cinemas du Grütli, das 19.00h21.00 às XNUMXhXNUMX. Registro aqui.


Terça-feira, 25 de outubro: Evento paralelo da Franciscans International – Rumo à Justiça Ambiental: O papel do Instrumento Juridicamente Vinculante para a responsabilização empresarial no combate à tríplice crise planetária, 6.45h8.00-XNUMXhXNUMX.

Recursos adicionais:

Recursos de vídeo:
-Caso Repsol: O Pior Derramamento de Petróleo na Costa do Peru

Saiba mais sobre o caso Repsol aqui e leia o artigo “Repsol: ¡Hazte carga!”: O Peru vive um dos piores casos de derramamento de óleo de sua história.

-Caso SIAT: Violações dos Direitos da Terra Comunitária na África Ocidental da Perspectiva das Mulheres

Leia a entrevista com Rita Uwaka e Gladys Omorefe Osaghae sobre as violações dos direitos das comunidades na África Ocidental pela empresa subsidiária da SIAT, Presco Plc.

-Caso Espinar, mineração tóxica, Peru

Vídeo “O Espinar não pode esperar”:  

Gravação do evento em 22 de junho de 2022, Parlamento Europeu, “ Defendendo o meio ambiente do abuso corporativo” :


Contatos do CIDSE em Genebra:  
Giuseppe Cioffo: Cioffo(at)cidse.org   
Elise Kervyn: Kervyn(arroba)cidse.org    

Compartilhe esse conteúdo nas mídias sociais